Publicado por: Dani | maio 3, 2010

Heróis

Biel é fã do Homem-Aranha. Não sei de onde ele tirou isso, porque ele nunca viu um desenho sequer. Outro dia, achamos o filme passando na TV por assinatura e permitimos que ele visse trechos em que o herói aparece balançando na teia. Ele ficou vidrado. Ganhou um boneco, que se transformou em seu amigo inseparável.

E não é que o Homem-Aranha foi suplantado pelo Homem-Morcegão? O novo herói bombando no pedaço chegou porque um coleguinha da escola do Biel veio contando as peripécias do meu herói favorito. Outro boneco em casa, e a promessa de eu deixá-lo ver pelo menos um pedacinho (em que não apareçam cenas impróprias) de algum filme do Batman. Quando ele toma banho, faz da toalha a capa do Batman e me pede pra cantar a música do herói. E ficamos lá: “Batman! Tã-nã-nã-nã-nã-nã-nã. Batman!!” E o meu pequeno herói corre pelo quarto, peladinho, mas de capa!

Publicado por: Dani | maio 3, 2010

Boldrini

Para que não conhece o Centro Infantil Boldrini, sugiro uma visita ao site. É um hospital filantrópico, especialista em tratamento de crianças com doenças sanguíneas ou câncer, uma verdadeira cruzada de tecnologia, amor e dedicação de profissionais incríveis. Já devia muito a eles, agora devo ainda mais. Estamos sendo tratados com respeito e carinho. E é emocionante ver o trabalho de ponta dessa equipe. Um dos exemplos de que este país funciona quando quer.

Publicado por: Dani | maio 3, 2010

Perrengue

Estamos passando por um perrengue. Claro que os poucos que lêem este blog já sabem disso e já estão segurando firme na minha mão. Mas escrever faz bem para a alma.

Numa consulta de rotina ao pediatra, Arthur foi diagnosticado com um tumor na glândula supra-renal. Há 20 dias estamos fazendo exames e conversando com a oncologista do Boldrini. Só tem gente fera envolvido nisso, e esta semana devemos ter uma resposta de como trataremos esse problema infeliz.

Esse assunto é maldito lá em casa. Vivemos momentos de desespero total. Foram as orações, a torcida e o apoio de familiares e amigos que botaram meu coração no lugar. Maridão é uma fortaleza e eu não sei o que faria se ele não estivesse ao meu lado, passando os piores dias da minha vida com serenidade, confiança e amor.

Sou durona, mas tudo isso me tirou do eixo. Eu não fiz perguntas, como “Por que comigo? O que eu fiz de errado?”. Num post abaixo eu disse que o mundo é estatística. Pois é, tem que acontecer com alguém. Foi com a gente. Tudo o que eu quero é que Deus ouça minhas preces e me deixe criar meu filho com saúde. Que eu morra velhinha vendo meus filhos feitos homens honestos, saudáveis e amados.

Não tenho como retribuir todo o carinho que tenho recebido. Nem que eu agradeça por todos os dias da minha vida terá sido o suficiente. Mas tudo isso tem me ajudado a entender que há muito a ser feito ainda. Muito a se fazer por quem tem problemas de verdade, porque precisa ser ajudado. E é o que eu pretendo a partir de agora.

Torçam por nós. Todo pensamento positivo ajuda, por menor que seja. Já somos provas de que a fé move montanhas.

Publicado por: Dani | abril 13, 2010

Nas estrelas

– Biel, o que você quer ser quando crescer?

– Astronauta, mamãe.

E o meu coração capota de alegria.

Publicado por: Dani | abril 13, 2010

Post sem noção

À medida que o tempo passa e eu vou aprendendo as coisas, minha lista de coisas que eu não sei também aumenta. Desde a época de faculdade eu tenho uma lista de assuntos que eu nunca vou entender e do que eu acho que resumem o mundo. Aí vai:

O mundo é feito de:

– Química

– Estatística

– Economia

– Diálogo (esse último item foi acrescentado esta semana, depois de um seminário bem legal).

Coisas que me piram o cabeção:

– Impedimento no futebol

– Pilha galvânica

– Graus de liberdade em estatística

Tudo isso só pra confirmar minha ignorância. Um post totalmente sem noção!

Publicado por: Dani | abril 9, 2010

Dentes

Alguém pode me explicar por que dente nascendo dá caganeira? Arthur resolveu cagar no mundo! Como ele é gente boa, caga e ri. O dia todo.

Publicado por: Dani | abril 9, 2010

Meu Leitor

A leitura para mim é cachaça. É refresco. É terapia. E tenho tentando fazer com que seja o mesmo para Biel. A estante de livros dele fica na entrada do quarto, é bem baixinha, com tudo à mão para o pequeno. A escola faz a sua parte, emprestando livros semanalmente, que devem ser lidos em família. Show de bola.

Este mês ele está estudando a família, na escola. E teve uma idéia que deixou a mamãe aqui toda empolada de orgulho. Escolheu o livro As Famílias do Mundinho, que ele ganhou de minha prima, para levar à escola para a professora ler para a classe. No primeiro dia, ele esqueceu o livro em casa e ficou decepcionado. No segundo, se picou com o livrão debaixo do braço. E voltou contando todo prosa que a professora sentou todos em roda e leu o livro para os colegas.

Publicado por: Dani | abril 7, 2010

Destwittada

É o primeiro passo para eu me desplugar do mundo digital do qual meus filhos farão parte. Não tenho twitter. Não tenho a mínima idéia (com acento mesmo, que ainda não me desapeguei da velha regra gramatical) de como funciona. Não tenho interesse em ter. Minha vida não é tão interessante que valha a pena ter seguidores. Não me sigam, que eu não sou de confiança. Tenho inveja do Bonner, que escreve pra caralho, é bonito e inteligente e trabalha na Grobo. E outra: qualquer merdinha que eu escrevo tem mais que 140 caracteres. Sou redundante até nisso!

Publicado por: Dani | abril 7, 2010

Uma pérola

Vou postar aqui uma pérola que a Fal publicou no blog dela. Cai como uma luva. E prova que eu sou muito melhor com as palavras dos outros que com as minhas mesmo.

 O que eu aprendi sobre o Amor

“Que o inferno é aqui.
Que a falta de sintonia pode ser uma das maneiras mais dolorosas de se perder alguém.
Que pouco tempo pode significar tudo, e muito tempo pode não significar nada.
Que suas decepções e fracassos te assombrarão pro resto da sua vida.
Que a felicidade não bate duas vezes na sua porta.
Que não é possível des-amar alguém, mas é possível fazer parar de doer.
Que uma pessoa que não sabe gerir a própria vida também não sabe gerir seus sentimentos.
Que amar e ser amado não é o que importa, e nem é o que faz a diferença.
Que a pessoa certa é aquela que conhece todo o meu pior lado e o aceita.
Que relacionamentos baseados em carência não duram e nem resolvem o problema.
Que eu nunca jamais saberei lidar com a rejeição, assim como nunca saberei terminar.
Que sempre tem gente pior, que sabe menos ainda como terminar com alguém.
Que não existe segunda chance.
Que nem sempre se deve lutar pelo que se quer.
Que não dá pra conseguir sempre o que você quer. Mas, se você tentar, pode descobrir que conseguiu o que precisa.”

 Trotta

Publicado por: Dani | abril 6, 2010

Alguém ainda lê este blog?

Older Posts »

Categorias